quinta-feira, 2 de julho de 2009

Geléias

Antes de ontem, de tarde, minha mãe e o Eric saíram para dar uma voltinha de carro. Voltaram com alguns quilos de cerejas. Passaram por uma cerejeira carregada de frutos na beira da estrada. Encostaram o carro e pegaram várias cerejas, bem escuras, daquelas que mancham que é uma beleza. Quando foram pesar, deu uns 3 quilos de cerejas. Comemos várias, as que sobraram o Eric fez geléia com elas. Um panelão de geléia, que rendeu dois potes cheios.

Ontem de manhãzinnha, quase de madrugada ainda (eram umas 6h da manhã ainda) os três - o irmão do Eric foi junto - foram atacar a cerejeiro de novo. Mas dessa vez foram preparados, ao invés de colocar as cerejas em um pano qualquer, como da outra vez, levaram sacola e até
escada, pensando em dar um rapa geral na árvore mesmo.

Dessa vez voltaram com sete quilos de cerejas, só para geléia. Mas depois de tirar os caroços, os sete quilos caíram pra 2,5 ... Mas que renderam 8 potes de geléia!
E a geléia fica boa que só, vai um limão no meio, que dá um gostinho azedinho bom. E os pedaços de cereja no meio, beleza!

É bem um costume deles, comer geléias. Quando a gente pensa na função da geléia - uma forma de conservar as frutas por longos períodos, incluindo o frio - dá pra entender daonde vem esse hábito. Hábito gostoso, por sinal.

Um comentário:

  1. cuidado!! vc vai volta um geléião!!! haiuhauihaiua

    ResponderExcluir